Setor civil pode recuperar economia do Brasil

Mesmo sendo um dos setores mais afetados pela retração econômica no Brasil, a construção civil tem o potencial de ser protagonista de uma retomada econômica no país. As discussões em torno do momento de grande dificuldade que passa a construção civil parecem chegar a uma conclusão comum: um dos pontos para o começo da estabilização do setor está no destravamento de projetos nas modalidades de parcerias público-privadas (PPPs) e concessões e condições financeiras mais atrativas para investidores.

O reaquecimento da construção civil e, consequentemente, da economia brasileira está na combinação de uma gestão focada no controle do gasto e da melhoria do ambiente de negócios. São dois vetores importantes: o resgate da credibilidade do País, por intermédio de medidas e reformas estruturantes dedicadas ao controle e qualificação do gasto público, e um esforço efetivo para o desencadeamento de projetos nas modalidades de concessões e parcerias público-privadas, as PPPs, que não apenas permitirão recuperar a capacidade de investimento, como principalmente melhorarão a qualidade do serviço público.

Quanto as expectativas de retomada econômica para o segundo semestre do ano, é preciso ainda cautela e visão no longo prazo. Os especialistas já apontam para um crescimento no nível de otimismo, que proporciona um ambiente de negócios mais favorável, ainda assim, os indicadores econômicos no acumulado do ano, deverão fechar em queda.